LEONORA FINK
1971 - CURSO TÉCNICO DE DESENHO DE COMUNICAÇÃO
 
TEXTO – CONTEÚDO DO LIVRETO DO IADÊ

Colégio Técnico iadê – São Paulo
Paulista 2644 -9º ao 12º andar – tel. 256-2309

o iadê é uma escola que tem doze anos de experiência no campo da imagem e do objeto. esse período, para nós, não funciona como um passado cristalizado, mas como uma experiência que nos faz, a cada instante, repensar nossas posições, numa constante atualização.
o caráter de nossa escola é, portanto, o de uma idéia em permanente reelaboração e, nunca, o da definição absoluta e dogmática.

o iadê se projeta como vanguarda no ensino médio no país, no sentido de sempre pesquisar novos setores de ensino procurando defini-los dentro de uma realidade brasileira. assim, bem antes da atual reforma do ensino oficial, nossa escola já havia sentido a necessidade de criar, em nível médio, cursos que formassem técnicos para áreas de trabalho em pleno desenvolvimento.
prova desse empenho são os dois novos cursos que criamos – os primeiros do Brasil – para duas áreas profissionais específicas: o colegial técnico de desenho de comunicação e o colegial técnico de administração de empresas.


curso técnico de desenho de comunicação

o curso técnico de desenho de comunicação apóia-se na compreensão de uma necessidade: a de formar – em nível médio, tanto para o exercício de uma atividade profissional, como para o aperfeiçoamento em nível superior – um conhecimento objetivamente dirigido para um mercado de trabalho.

um conceito importante: entendemos desenho de comunicação como uma atividade criadora, e não como o estudo de uma expressão mecânica e passiva. no estudo da comunicação, o desenho deve ser, sempre, a expressão de idéias que resolvam problemas concretos.
portanto, a comunicação visual e o desenho industrial são áreas de pesquisa e de atividade profissional, onde os objetivos, de que já falamos, são componentes básicos e essenciais.
dessa posição, nasceu um curso que é pioneiro no sistema educacional brasileiro. a sua estrutura curricular vem, exatamente, dessa nossa visão dirigida para o estudo da imagem (arte, programação visual, publicidade, etc) e do objeto (escultura, desenho industrial, etc).

o projeto e o planejamento das imagens e objetos são apoiados por um conjunto teórico, necessário para a formação de um conhecimento ao mesmo tempo informativo e analítico.
o programa de todas as disciplinas converge para a formação de um profissional em nível médio, fugindo, assim, das estruturas tradicionais e ortodoxas do ensino acadêmico.

estrutura curricular do curso

1º ano

1. português

2. matemática

3. história

4. ciências físicas e biológicas

5. introdução à filosofia

6. desenho técnico

7. desenho e composição

8. desenho de livre expressão

9. educação física


2º ano

1. português

2. matemática

3. educação moral e cívica

4. sociologia

5. desenho técnico

6. desenho e composição

7. teoria e técnica da comunicação visual

8. atelier
tecnologia dos materiais
fotografia

9. educação física


3º ano

1. português

2. organização social e política brasileira

3. teoria e técnica da comunicação visual

4. sociologia aplicada à arte

5. atelier
tecnologia dos materiais
objeto
mensagem

6. organização do trabalho

7. higiene industrial e segurança do trabalho

8. elementos do custo industrial

9. elementos de legislação aplicável.

10. educação física.


programas


1º ano


1. português

o programa tem como objetivo básico ambientar o aluno ao texto (de jornal, de propaganda e de literatura), aguçando seu sentido crítico. serão vistos textos de procedências e épocas diversas, que, junto às formulações de ordem teórica, darão ao aluno ferramentas críticas que desenvolverão o seu processo de raciocínio.
este programa é dividido em:

1.1 - introdução aos estudos literários;
11. visões do estudo de literatura.
12. épocas e estilos literários.

1.2 – teoria e prática da análise de textos;
21. introdução à análise de textos.
22. prática.
23. o texto literário.


2. matemática

prevalecerá uma preocupação quase que puramente matemática, no desenho geométrico deste programa.

2.1 – descritiva;
11. noções fundamentais.
12. estudo das retas notáveis.
13. estudo de plano – planos notáveis

2.2 – desenho geométrico;
21. construções fundamentais.
22. tangência – concordância
23. lugares geométricos


3. história

revolução urbana e arte egípcia.
a cidade-estado grega e arte clássica.
o império romano; formação da arte cristã.
o sistema feudal; renascimento comercial; arte românica.
as cidades medievais; escolástica, arte gótica.
as cidades italianas do século XV; o “quatrocento”.
Itália do século XVI: Leonardo, Rafael, Miguel ângelo.
o renascimento fora da itália: durero, breughel, el greco.
reforma e contra-reforma: caravaggio.
a Europa das capitais e o barroco.
a revolução industrial – revolução francesa – as sociedades democráticas ocidentais.
o romantismo – Goya, delacroix e ingres.
o impressionismo.
o pós impressionismo: van gogh, gauguin, Cézanne.
o cubismo.
o problema da arte abstrata.
arte e técnica do século XX.
tendências atuais da arte.
o problema da arte no mundo contemporâneo: crise das artes tradicionais.

4. ciências físicas e biológicas

ciência, pensamento e método científico, ciência e sociedade, ciência e tradição, ciência e tecnologia.
universo – distancias e constituição do sistema solar.
conformação do universo em galáxias, geologia e vida, a variedade dos seres vivos, teoria da evolução.
a espécie humana, a origem do homem moderno, a história da evolução humana, classificação dos primatas.
a teoria da evolução e a evolução do homem.
crescimento, instinto exploratório do homem, o ato inventivo, experimentação, arte, ciência e tecnologia, contatos sociais, agressão.
a psicologia como ciência, a família na atualidade, sociedade e cultura.

5. introdução à filosofia

o programa se propõe a dar ao aluno uma visão dos modos pelos quais o pensamento humano volta-se para as relações entre o homem e o mundo através do desenvolvimento da história das idéias.

5.1 filosofia da história e história da filosofia

5.2 o caráter do pensamento filosófico

5.3 o aparecimento da filosofia na Grécia.

5.4 o realismo grego.

5.5 o realismo cristão.

5.6 o renascimento e os começos da ciência natural.

5.7 a metafísica cartesiana ( a razão na origem do conhecimento).

5.8 o empirismo inglês ( a sensação como fonte do conhecimento).

5.9 o iluminismo.

5.10 kant e a impossibilidade da metafísica.

5.11 a problemática da reflexão contemporânea.

6. desenho técnico.

durante o 1º ano se desenvolve um programa conceitual básico de instrumentação e informações da sintática do desenho, principalmente orientado ao desenho industrial.

6.1 – meios e métodos de representação.

6.2 – desenho como instrumento de projeto. aplicação prática.

6.3 – instrumentação. perspectiva geométrica. perspectiva intuitiva.

6.4 – metodologia e desenvolvimento do projeto.

7. desenho de livre expressão.

o programa estabelece, como eixo principal do curso, o desenho de observação, tendo em vista a necessidade que o aluno apresenta de “saber desenhar”.
desenhar, anotar, registrar: o prédio, a rua, as casas, o automóvel, a árvore, o verde, o vermelho, o homem, o trabalho, procurando a relação entre esses elementos ou estabelecendo uma nova ordem.
léger, matisse, klee, Cézanne, hopper, Picasso, braque, mondrian, Monet, oldenburg, guerchman, oiticica, van gogh, rauschenberg, warhol, gauguin, segal, Paul Harris, e a visão da cidade.

8. desenho e composição.

durante o 1º ano se desenvolve um programa conceitual básico de informações e trabalhos práticos, objetivando dar ao aluno o domínio da sintática do desenho orientado às artes gráficas.

8.1- desenho de observação
representação
proporção
cor
palavra – logotipo – marca
movimento: áudio visual – cinema

8.2- ponto – linha – plano no campo. introdução e exercícios.

8.3- ritmo.

8.4- harmonia e contraste.

8.5- análise e recomposição.

8.6- trabalho prático para aferição dos problemas dados.


9. educação física.

2º ano

1. português

o programa tem como objetivo básico relacionar o aluno com a problemática literária dos séculos XIX e XX. além disso, serão dados elementos da ciência geral da linguagem, a lingüística estrutural, que auxiliarão o aluno a analisar os sistemas de sinais.

1.1-épocas e estilos literários:
11. realismo, parnasianismo, naturalismo.
12. simbolismo.
13. modernismo (na Europa, introduzindo Fernando pessoa).
14. o modernismo no Brasil.

1.2-introdução à lingüística:
21. linguagem e linguagens;
22. linguagem e sociedade.
23. as dicotomias da lingüística estrutural.

2. matemática

2.1- álgebra.

11. teoria dos conjuntos
12. relações
a. relação de equivalência
b. relação de ordem.
13. funções

2.2 – funções elementares
21. função linear.
22. função do 2º grau.
23. função exponencial – equações exponenciais.
24. função logarítmica – equações logarítmicas.
25. seqüências – p. aritmética e p. geométrica.

3. educação moral e cívica

o programa tem por objetivo dar ao aluno conhecimento da cultura brasileira, que será analisada em três níveis:
3.1- estudo das influencias recebidas de outras culturas. (visão histórica a partir da segunda metade do século XIX).
3.2- formação de uma cultura especificamente nacional.
3.3- relações culturais entre o Brasil e o mundo na atualidade.

4. sociologia

a arquitetura na sociedade de “poupança” e a arquitetura contemporânea.

a estrutura clássica do ambiente.

a estrutura do ambiente contemporâneo.

o problema da estrutura do “interior modelo”.

o objeto e sua depuração prática.

o mito da funcionalidade.

objeto e sacralização:

_ o mito do “velho” objeto.

_ passado social e objeto antigo.

_ objeto, artesanato e “autenticidade”.

objeto e discurso publicitário sobre o objeto.
discurso sobre os objetos e discurso-objeto.

o imperativo e o indicativo publicitário.

análise de um anúncio publicitário.

5. desenho técnico.

o aluno deverá tomar contato, no segundo ano, com as funções dos objetos relacionados parcialmente com o homem, com o objeto e com o sistema de produção, chegando ao final do ano com exercícios de relacionamento global.
todos os exercícios deverão ser orientados no sentido de dar ao aluno um método de análise e uma orientação no raciocínio de projeto.
5.1- levantamento, leituras e análises gráficas de objetos a partir dos diversos materiais e sistemas básicos de produção.
5.2- exercícios de levantamento, análise e reformulação formal do objeto.
5.3- recapitulação do programa de representação e instrumentação.
5.4- levantamentos, análise e reformulação conceitual e formal do objeto.

6. desenho e composição.

no segundo ano, informações, trabalhos práticos e debates em nível semântico e a necessária complementação sintática, visando as bases da profissionalização no desenho das artes gráficas.

6.1- estudo da letra como desenho.

6.2- estudo da cor.

6.3- imagem com/sem palavra.

6.4- leitura.

6.5- imagem de objetos.

6.6- processos de impressão.

6.7- palavra – foto.

6.8- relação entre duas imagens.

6.9- seqüência de imagens.

6.10- trabalho prático para aferição geral.

7. teoria e técnica da composição visual.

7.1- introdução à linguagem visual, conceitos gerais de linguagem, conceitos gerais de forma e conteúdo.

7.2- organização e composição, elementos de composição, análise da composição.

7.3- a imagem artesanal e a imagem industrial.

7.4- texto e imagem, a revista – a fotonovela – a pintura – o cartaz – a publicidade.

7.5- movimento e imagem: o cinema – elementos de linguagem.

7.6- imagem e espaço tridimensional: o cinema, o teatro, imagem e espaço urbano.

8. atelier (tecnologia dos materiais).

8.1- conhecimento dos materiais:
11. pesquisa sobre o tratamento de um determinado material.
12. estudo do tratamento dos materiais: madeira, plástico, papel, ferro, metais não ferrosos, pano.
13. comentários críticos e seminários sobre o trabalho realizado.
8.2- retomada didática dos materiais pesquisados com ênfase sobre os processos de produção. elaboração e transformação.

8. atelier (fotografia).

percepção e retenção de imagens no cérebro humano, os sentidos – o olho humano, luz e suas propriedades – espectro eletromagnético, luz e energia, luz e lentes, o enigma da cor, formação da imagem, objetivos e imagem, máquina fotográfica e fotômetro, manejo do laboratório, fotografia externa, revelação de filmes, granulação, conhecimentos de papéis fotográficos, alto contraste, relevo, solarização, prática de fotomontagem, desfoque, perspectiva, retícula, cracking, arte em fotografia.

9. educação física.

3º ano

1. português

baseado no conhecimento que o aluno teve nos dois anos anteriores sobre a realidade do texto, sobre a ciência geral da linguagem e a história dos estilos literários, o aluno será introduzido ao texto brasileiro contemporâneo. depois ele terá uma visão da semiologia, a ciência geral dos signos que, partindo da lingüística, analisa todos os grandes sistemas de sinais.

1.1- introdução ao texto brasileiro contemporâneo:
11. análise de contos de mário de andrade, dalton trevisan, clarice lispector e guimarães rosa.
12. análise de um romance: “grande sertão: veredas” de João Guimarães rosa.

1.2- introdução à semiologia:
21. a semiologia como uma ciência em formação;
22. análise de sistemas de sinais, a partir das dicotomias da lingüística estrutural.

2. organização social e política brasileira.
2.1- visão geral da problemática brasileira
quadro geográfico: relevo, hidrografia, solos e matas, recursos minerais.
distribuição da população: crescimento vegetativo, movimento migratório, etc.
o problema do subdesenvolvimento.

2.2- a evolução global, a partir de 1940.
indústria, agricultura, energia, transporte e comunicações, comércio exterior.
o processo de desenvolvimento e desequilíbrio. os dois brasis.
2.3- o papel do estado no desenvolvimento. a constituição.

3. teoria e técnica de comunicação visual.
3.1- elementos visuais na atividade pictórica.

11. a importância da cor;
12. “as relações entre tons como substitutivas das relações entre os objetos”.
13. a cor e um novo espaço na arquitetura.

3.2- pintura e o problema da significação.

21. acerca dos móbiles e da escultura contemporânea.
22. o movimento nas artes visuais: a importância da luz e a cor.
23. espaço e tempo.

3.3- outra análise: denotação e conotação na fotografia.
31. cinema, fotografia e valores plásticos.
3.4- elementos de estética cinematográfica.

41. a densidade áudio-visual
42. cinema, palavra, gesto.
43. f. leger e o cinema “abstrato”.

4. sociologia aplicada à arte.
4.1- introdução à sociologia da arte.
4.2- reflexões sociológicas acerca da arte contemporânea.
4.3- a arte e a cultura de massas.
4.4- a gênese da nova percepção.
4.5- cinema: uma análise sociológica.
4.6- uma análise sociológica.

5. atelier (tecnologia de materiais)

5.1- iniciação com o material (argila), os alunos deverão fazer trabalhos sem instrumentos, fazendo propostas livres.

5.2- iniciação com forma – os alunos deverão executar (ainda sem instrumentos), sólidos combinados.

5.3- iniciação à instrumentação para a confecção de modelos precisos.

5.4- execução de uma peça, desenvolvida na cadeira de projetos. esta peça deverá se prestar à execução de moldes.

execução de mack-up e do protótipo em poliéster, fiber glass, silicone rtv ou qualquer outro material moldável.

5. atelier (objeto)

no 1º semestre, os alunos se ocuparão em exercícios técnicos práticos, cujo objetivo principal será desenvolver a capacidade crítica em relação ao produto e ao desproduto, isto é, buscarão através do levantamento de vários objetos, a constatação de coerência e incoerência nos níveis de: atualização ou desatualização formal; adequação e inadequação funcional; oportunidade e inoportunidade técnica; visão e contra-visão dos problemas que levam ao consumo e outras verificações.
no 2º semestre, os alunos já repertorizados pelas experiências do semestre anterior, serão orientados e comprometidos na faixa de produção criativa de novos objetos, nos quais deverá prevalecer, não só a síntese de conhecimentos específicos adquiridos, mas também todo e qualquer impulso de manifestação criadora livre, e que se caracteriza como uma tentativa modificadora e alimentadora, aos meios de produção aqui-agora e/ou no futuro.

5. atelier (mensagem).
no 3º ano, a maior vinculação possível com a realidade profissional da programação visual, abordando projetos nos níveis sintático, semântico e pragmático.

5.1- o cartaz.

5.2- a marca e suas aplicações.

5.3- o ensino da matemática moderna para crianças (programação visual do livro) através do método áudio-visual.

5.4- a programação visual do espaço arquitetônico fechado.

6. organização do trabalho.

6.1- desenvolvimento do trabalho e da empresa.

6.2- desenvolvimento da administração.

6.3- orientação sobre o desenvolvimento do trabalho de pesquisa.

6.4- escola da administração científica (Taylor-fayol).

6.5- relações humanas – escola.

6.6- desenvolvimento da administração, conceito moderno de administração, análise de trabalhos práticos.

6.7- análise da organização do trabalho e utilização do desenho de comunicação, num empreendimento promocional.

6.8- a empresa moderna e a participação profissional.

6.9- conceito moderno de empresa, administração e organização do trabalho, fundamentos na organização e administração do trabalho.

6.10- relação, desenho de comunicação e marketing.

7. higiene industrial e segurança do trabalho e elementos de legislação aplicável.

7.1- tipos de firma.

7.2- como constituir firma (contrato).

7.3- impostos, legislação tributária fiscal.

7.4- principais papéis da empresa.

7.5- papeis sujeitos à legislação penal.

7.6- legislação do trabalho.

7.7- elementos de higiene e segurança do trabalho.

7.8- implicações do bnh

7.9- marcas e patentes.

8. elementos de custos industriais.

introdução a custos e técnicas industriais diversas, pesquisa de mercado, publicidade, organização funcional, etc. noções de legislação, patentes, impostos, legislação do trabalho.

9. pesquisa sobre: desenvolvimento de novos materiais para uso em desenho industrial e comunicação visual, baseado em publicações especializadas recentes (industrial design).

10. educação física.



matrículas abertas – 1º de dezembro
documentos necessários para a matrícula :
- certidão de nascimento
- atestado de saúde e de vacina contra varíola.
- ficha escolar modelo 18 – 2 vias
- três fotografias 3x4
- certificado de conclusão do 1º ciclo (foto autenticada)
- título de eleitor (fotocópia autenticada).
- documento militar (fotocópia autenticada)
vinculado ao sistema estadual de ensino.
port.33 e 70 d. e tec. d. o. e de 3.6.70



voltar a busca


ver ampliado

livreto 71 - capa contra capa
voltar a busca