LEONORA FINK
1975 - CURSO TÉCNICO DE DESENHO DE COMUNICAÇÃO
 
Material enviado pela professora Helena Guedes


OBJETIVOS DE SEMIOLOGIA III

Estudo geral da Semiologia (primeiro momento) e posterior verificação da teoria, mediada pela decodificação e análise de obras arquitetônicas e do Desenho Industrial.


objetivos de cada unidade da matéria
SEMIOLOGIA III

PRIMEIRO SEMESTRE
Noções gerais sobre a Semiologia: o que é e onde se aplica.
Aplicar a semiologia à imagem. Fornecimento de noções gerais sobre a semiologia da imagem.
Análise semiológica dos quadrinhos: aplicação de conhecimentos semiológicos aos quadrinhos. Fazer com que os alunos manipulem eles mesmos o instrumental teórico.

SEGUNDO SEMESTRE
Fornecimento de subsídios teóricos e práticos para a compreensão do desenvolvimento da arquitetura e para a capacitação analítica de obra arquitetônica moderna.


programa da matéria por aula
PRIMEIRO SEMESTRE

I. SEMIOLOGIA

1. O que é a Semiologia? Informações gerais sobre o termo e sobre o aparecimento da semiologia. O aparecimento da Lingüística.
2. Saussure e a lingüística estrutural: Informações gerais sobre a natureza do signo lingüístico. A noção de signo. Noções sobre a oposição Língua/Fala.
3. Noções gerais sobre a oposição Significante/Significado; sobre a noção de Sistema, Pertinência.
Aproximação com a idéia de código.
4. Noções gerais sobre a noção de Conotação (contraposta à de Denotação).
5. Retórica e ideologia.
6. Análise semiológica da imagem.
_os quadrinhos
7. A tradição visual (o problema da Forma e da convencionalidade).
8. Introdução aos elementos da narrativa dos quadrinhos.
9. Noções gerais sobre a análise semiológica dos quadrinhos.
10. Orientação para leitura de BUM
11. A história dos quadrinhos.
12. História em quadrinhos e o branco e preto.


SEGUNDO SEMESTRE

1. Grécia e Roma
2. A Arte Cristã: a Basílica.
O Gótico.
3. O Barroco
4. O Estilo 1900.
Funcionalismo e Arquitetura.
5 . A Escola de Chicago.
6. Cubismo e Arquitetura.
7. Arquitetura e Semiologia.
Denotação e Conotação Arquitetônica.
8. Avaliação.
9. Funções primeiras e funções segundas.
10. Códigos arquitetônicos.
11. Arquitetura e ideologia.
12. Os códigos externos.
13. Arquitetura no Brasil.
Época Colonial.
14. Arquitetura no Brasil – Século XIX
15. Arquitetura no Brasil – Brasília.


métodos utilizados para dar a matéria

1. Instrumento principal: texto elaborado pelo professor.
2. O texto será usado da seguinte maneira: um grupo reduzido de alunos deverá explicitar e problematizar o texto previamente distribuído, seguindo-se discussão com a classe e complementação pelo professor.
3. A projeção de slides será feita quando necessária, de acordo com o desenvolvimento das leituras dos textos.
4. Nos últimos bimestres dos semestres os alunos apresentarão trabalhos especiais, no sentido de que serão trabalhos mais elaborados.
Exemplo: apresentação de análise semiológica de um quadro; ou apresentação de uma pequena história em quadrinhos criada pelo aluno, etc...
5. Portanto, nos últimos bimestres dos semestres, serão selecionados alguns trabalhos que deverão ser expostos para a classe em seminário.
6. Os alunos receberão assistência individual para acompanhamento de trabalhos.


critérios de avaliação

Duas provas bimestrais, sobre toda a matéria estudada até aquele ponto.
Seminários de grupos de dois alunos.
Trabalhos individuais ou de dois alunos a serem feitos e apresentados nos últimos bimestres dos semestres.


BIBLIOGRAFIA

1. A Estrutura Ausente, Umberto Eco.

2. Arte e Técnica, Pierre Francastel.

3. Os Pioneiros do Desenho Moderno, N. Pevsner.

4. Bauhaus: Nova Arquitetura, W. Gropius.

5. Quadro na Arquitetura no Brasil, Nestor G. Reis Filho.

6. Morada Paulista, Luís Saia.

7. Maneiras de Pensar o Urbanismo, Le Corbusier.

8. História Social da Arte, Hauser.

9. História da Arte, Bazin.

















voltar a busca


ver ampliado

voltar a busca