LEONORA FINK
1976 - CURSO TÉCNICO DE DESENHO DE COMUNICAÇÃO
 
Por que o iadê era diferente?

orkut - 2/6/2005

Eu que estudei de 73 a 76, penso que era porque os professores tinham um excelente nível de conhecimento e eram abertos, nos passavam os principais conceitos. Vivia uma época difícil, a liberdade era restrita, queria outra coisa para minha vida, sabia o que não aceitava mais, tanto do comportamento das pessoas quanto do meu próprio. Estava entre os hippyes e a nossa sociedade de classe média, que fazia tudo o que o governo mandava, a família burguesa. Queria democracia, liberdade de imprensa, liberdade de certos valores decadentes.
Lá a educação era diferenciada, fazia projetos interessantes. Outro ponto positivo, as matérias eram integradas, já se realizava trabalho integrado de finalização de curso.
O Hélio, por exemplo, sabia muito de história geral e o que acontecia na época da ditadura. Ensinava a ver as coisas de maneira mais abrangente e completa, ver o outro lado, confirmar a notícia. Era mais fácil saber alguma coisa do que acontecia aqui, pelos jornais estrangeiros. Também porque a escola permitia a realização de trabalhos como jornais, vídeos, fotografias, artes, com seriedade e toda liberdade para criar e expressar o que sentíamos.


Renata Gonçalves
2/6/2005
Eu acho que o IADE assim como o Equipe e outras poucas escolas, reuniram pessoas com muita vontade de participar do momento em que vivíamos...exercer coisas "estranhas" como a CIDADANIA...essas escolas proporcionaram um espaço pra se praticar uma liberdade que nossa geração não conhecia, eu estive no IADE entre 74 e 76, anos cruéis da ditadura.Ao mesmo tempo uma grande resistência...O que sinto como a grande diferença é exatamente as possibilidades de um ensino que nos fazia refletir, pirar, exercer alguma liberdade...

voltar a busca


ver ampliado

voltar a busca